Transplante de corais

Por André Delacerda

Quando pensamos em coral, logo nos vem a mente aquelas estruturas que parecem pedras, sem vida, mas coloridas, ornamentais. Porém, para a surpresa de muita gente os corais são seres vivos, não são tão pedra assim, pois são de textura gelatinosa e possuem uma importância essencial no equilíbrio dos mares e oceanos. São também, o berçario, abrigo e alimento natural para muitas espécies marinhas.

i109987

A Istoé Independente desta semana, traz uma reportagem bem interessante e que merece reprodução de alguns trechos aqui.

Trata-se de uma ação desenvolvida por biólogos japoneses, que através da substituição de pedaços do coral que se encontram mortos, por outros vivos. Estão salvando várias espécies de corais, da extinção. O Projeto vem sendo executado no mar da China Oriental, famoso pela sua cor azul-safira.

Segundo a reportagem de Luciana Sgarbi pôde apurar:

Trata-se dos corais, que formam uma barreira multicolorida e de textura gelatinosa e que estão morrendo em decorrência do avanço dos efeitos do aquecimento global. Fatores como a mudança climática e a poluição vão destruindo o berço da biodiversidade do mar e já colocam pelo menos um terço dela sob risco de desaparecimento. Os corais, que levam milhões de anos para se construir, abrigam mais de 25% das espécies marinhas. Ou seja: a sua extinção também significa o banimento de outras formas de vida que direta ou indiretamente dependem deles para sobreviver.”

Outro informação que muitos desconhecem, é que o coral ao filtrar a água para retirar nutrientes, acaba ajudando na limpeza desta. Não podemos nos esquecer que o maior ser vivo do planeta é um coral, trata-se da grande barreira de corais na Austrália, com cerca de 2,3 mil quilômetros de extensão.

Para quem ficou curioso sobre como funciona o transpantes de corais, a reportagem informa que:

“Eles perfuraram a superfície dura de corais com brocas de ar comprimido, retiraramlhes diversos pedaços mortos que os impedia de respirar e, como em um transplante de órgãos, preencheram esses espaços vazios com fragmentos de corais jovens. O resultado não poderia ter sido melhor: o “coração” do recife se pôs a pulsar.”

i1099851

Um detalhe importante sobre o ecossistema dos corais, é que eles abrigam 25% das espécies marinhas.

Fotos: Istoé Independente

2 Respostas para “Transplante de corais

  1. Adorei as informações contidas nesse artigo, pois preciso de informções sobre corais, para fazer um artigo que vou apresentar no seminário de pós em gestão ambiental.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s