E ninguém pensa nos porcos

Por Bernardo Moura

porcos_2

O brasileiro consome por ano 12,8 kg, ficando atrás apenas do consumo de carne bovina (36 kg) e de carne de frango (26kg). O nosso país é um importante produtor mundial, com mais de 2,1 milhões de toneladas/ano. Os estados da Região Sul, concentram a maior produção, destacando-se os estados de Santa Catarina, Rio Grande do Sul e Paraná.

Segundo dados da Associação Brasileira da Industria Produtora e Exportadora de Carne Suína (Abipecs), no ano passado, houve queda de 12,71% nas exportações dos suínos, totalizando 529,41 mil toneladas. Um índice baixo relacionado às 606,51 mil de 2007.

De acordo com a mesma associação, o Brasil é o quarto maior produtor deste tipo de carne no mundo. Em primeiro lugar absoluto vem a China. Sendo que de lá, Hong Kong é o maior país que se consome. Para cada chinês, são consumidos 57,2 kg anuais. Voltando ao Brasil, em 2008, foram produzidos 37.768 mil toneladas, sendo que mais de cinco mil foi pela cultura de subsitência (agricultura tipicamente familiar) e o outro montante pelas indústrias. O peso da carcaça do porco vale hoje por volta dos 82 kg.

Por isso, em tempos de gripe suína, o mundo retorna ao foco do cultivo da suinocultura em terras brasileiraPorcoss. Apesar da Embrapa garantir que os porcos brasileiros estão livres do vírus Influenza que arrebatou metade da América, nunca é demais a informação de como o animal sai do pasto até às nossas mesas.

Para o produtor de subsistência, o porco vive num chiqueiro, cujo espaço é relativamente pequeno. Por ser um animal de engorda, rentável para o produtor, o porco não deve gastar muito suas energias. Já em Portugal, é diferente. Lá, é criado o porco preto, nos grandes campos. Eles são usados para fabricação de presuntos e enchidos, pois ao contato com outros alimentos (e não a raça, uma vez preso) apuram o sabor de sua carne.

Ao passo que nas indústrias, os bichos são criados no escuro, para ficarem calmos. O piso é gradeado, machucando suas patinhas, e em jaulas pequenas. Para se ter uma idéia, do tamanho, quando uma fêmea se tem os filhotes, é necessário prendê-la, deixá-la quase imóvel, para não esmága-los. Quando atingem 72 dias, eles são encaminhadporcos_criaos para locais específicos de engorda, coisa que deveria acontecer com, pelo menos, cem dias. Por serem restritos aos movimentos, são animais fáceis de ficarem estressados. Por isso, adoecem e morrem muito facilmente.

Na internet, há vários vídeos de abate destes bichos, porém, não é preciso ser divulgado aqui, por se tratarem de cenas torturantes para nós e eles. No Brasil e no mundo, há diversas ONGS que os protegem com amplos direitos e protestos afim de, salvarem a vida dos porcos.

Portanto, em épocas de crise suína, o dever de repensar seu consumo para esta carne saborosa, urge. Melhorando assim, a vida deles e a nossa.

Fotos: criação de porcos – Vegamos / porcos – Monte das Espadas

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s